segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Conduzir

Eu sou uma cabeça em constante agitação. Constante, constante...!? Não será bem assim, pois por vezes tenho uns piques e uns declives na actividade cerebral. Mas o que eu queria dizer é que sou uma Idiota. Ou seja, tenho sempre muitas ideias e penso muito.
Num desses meus momentos - não únicos, porque são normais e frequentes, olhei para o tráfego e pensei que conduzir, andar na estrada, é um jogo de confiança e normalmente os inseguros e, por vezes, os excessivamente seguros (talvez por no íntimo serem inseguros! LOL) são os perturbadores do jogo. E quem sabe se perdem, ficando pelo caminho!?
Ora, é preciso ter confiança de que o vizinho do lado não se vai lembrar de ir para a nossa faixa connosco lá e que o de trás vai travar quando nós travarmos e que os do outro lado do cruzamento vão parar ao sinal vermelho e dar-nos passagem. É um jogo de confiança em relação aos outros...
... e também em relação a nós próprios. É preciso confiar nas nossas capacidades quando ultrapassamos outros carros, quando fazemos o ponto de embraiagem, quando estamos a estacionar com a pressão dos outros a querem passar e em tantas outras situações.
E é neste jogo de confiança que podemos ver o nosso Estado Emocional do dia. Existem dias que eu dou passagem a quase todas as pessoas e outros que eu digo cá para mim "Agora, sou eu. Fica aí onde estás!" Existem dias em que eu gozo com este ou com aquele e até o mando para um sítio. E existem outros dias que eu estou tranquila e pacífica e que danço, canto e divirto-me a conduzir.
Qual a diferença de uns dias para os outros? O jogo continua a ser o mesmo, eu é que mudei. Claro, está é o meu Estado Emocional.
Como conduziste hoje?