sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Martelo no Dedo

Tenho uma amiga que me dizia cheia de mágoa: se continuo a fazer as coisas do mesmo modo, vou sempre chegar ao mesmo sítio.

E eu respondi-lhe: que alegria, assim já sabes que se fizeres diferente, pode acontecer muita coisa diferente. Ela não percebeu.

E eu disse: imagina que estás sempre a dar com o martelo no dedo e que te doi. Tu sabes que te doi, mas continuas a dar com o martelo no dedo. O que é fantástico é que já sabes que se deixares de bater com o martelo no dedo, deixa de te magoar.

E ela disse que percebeu, mas acho que não percebeu.

Mudar é mesmo o mais difícil.