segunda-feira, 13 de novembro de 2006

Ocorrências Repetidas


Ontem, enquanto conversava com um amigo disse-lhe: Para isto se estar a repetir tantas vezes, de certeza que acontece por uma razão.

O meu amigo, meio surpreendido, volta-se para mim e responde: Que visão mais fatalista!

Eu vim para casa a pensar no que ele disse, principalmente porque tenho dificuldade em perceber o porquê de tamanho fatalismo.

Neste caso falávamos de uma repetição complicada. Pois que as agradáveis, não nos levantam nunca grande questão. Apenas a alegria de as viver.

Para mim, a repetição de determinado acontecimento doloroso (seja a que nível for), por muito difícil que ele seja, representa uma oportunidade. Uma possibilidade para a reflexão, para o ajuste, para a mudança. Isto não funciona ou não funcionou, mas talvez se eu tentar aquilo ou até talvez ...

Acho que não fomos feitos para ficar tipo "disco riscado" a repetir e repetir sempre os mesmos padrões, a ter os mesmos comportamentos, a pensar as mesmas coisas. Por isso, quando as coisas se repetem é porque há algo que ainda não mudou ou ainda não quer mudar.

E isso é mau? Claro que não! Mas é fatalista? Também não.

Pode quando muito ser um pouco determinista. Mas isto da liberdade de escolha e do livre arbítrio é que a cada um o seu ou a sua.