quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Ano Novo Vida Nova

Este novo ano vem com a promessa de nos renovar. De encher o nosso peito de alegria, de paz, de abundância e de muito sucesso. É tão bom.

Ontem estive com a minha F. a fazer uma lista de todas as qualidades que conseguíamos encontrar um no outro. Foi uma lista enorme, cheia de verdade e com um pouco de exagero. Mas o amor é assim, cheio de qualidades. É por isso que vale a pena, e que nos faz melhores e maiores.

Tenho reflectido muito sobre os altos e principalmente sobre os baixos. E o amor não é estar de acordo, nem é perceber, nem é gostar, é aceitar, é apoiar, é ficar. Ficar mesmo quando não se concorda, não se percebe, nem se entende.

Amar é ficar. Quando tudo o resto falha. Amar é ficar, mesmo quando tudo não faz sentido. E, acima de tudo, amar é decidir, é decidir ficar.

Amar é decidir ficar.

Eu e a F. apesar dos baixos, e fortalecidos pelos altos, decidimos ficar, e cada dia que passa ficamos mais comprometidos. Um com o outro, com a alegria, com o amor, e com a esperança.

Na diferença encontramos o caminho que nos une. E neste novo ano, a nossa relação saí renovada e fortalecida. No novo ano, no novo mês, na nova semana, no novo dia...

Ficamos os dois. E é tão bom, e vai ser ainda melhor.