quarta-feira, 26 de abril de 2006

Passos Largos

Caminho a passos largos,
Por essas ruas indefinidas,
Ruas largas, ruas estreitas,
A passos largos e não estreitos,
A caminho de um horizonte,
Que não se alcança por que é sempre assim.
Caminho com o amor tombado nas mãos,
Um amor que morre, um amor que nasce,
Um amor incerto como as ruas que percorro,
Mas largo como os passos que teimo em dar.
Sonho um futuro de pôr do sol,
Um amanhã sorridente,
Com o sol por entre os tijolos e azulejos,
Nas ruas desta cidade também incerta.
Procuro encontrar um passo adiante,
O que teimo em não encontrar,
Ou que teima em não aparecer.
Caminho a passos largos e decididos,
Porque está calor e porque é bom,
Porque o amor que nas mãos carrego,
Cresce verde de esperança,
A cada dia e a cada passo.
Não vejo por certo o amanhã,
Nem a mim ele pertence.
Mas a esperança?
Essa é larga como os meus passos,
E luminosa como o sol desta cidade,
Em que não nasci,
Mas que é cada vez mais minha.
Caminho a passos largos...